Nem toda verruga é igual: conheça cada tipo e entenda

11 OUT 2017

É comum, ao surgir alguma lesão mais alta na pele, chamá-la de verruga. Mas nem sempre se trata de uma, como explica o dermatologista Bruno Vargas, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): "O nome 'verruga' é usado popularmente para designar tipos diferentes de lesões de pele, de forma generalista. As pintas são muitas vezes chamadas de verrugas. Outras lesões, como a ceratose seborreica e o fibroma mole, também passam por esse engano".

Então o que é uma verruga? "Verrugas são aquelas lesões causadas por vírus. Elas podem ocorrer em qualquer lugar do corpo, desde as mãos até nos genitais, onde são consideradas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs)", esclarece a dermatologista Vanessa Mussupapo, do Hospital Santa Paula. Ela destaca, ainda, que algumas lesões que se assemelham a verrugas podem se tratar de câncer de pele ou de lesão pré-cancerosa.

"O vírus causador das verrugas é o vírus do papiloma humano, o mesmo causador da HPV. Mas, quando se localiza em partes do corpo que não sejam os genitais, ele não é considerado uma DST. É apenas um vírus, contagioso, que causa uma alteração na pele que chama a atenção", conta o dermatologista clínico e cirúrgico Guilherme Kenji Ito.

Os principais tipos de verrugas

A seguir, os três especialistas explicam os principais tipos de verrugas e como reconhecer cada um deles:

Verrugas vulgares ou comuns

Como o nome já diz, são as verrugas mais comuns que existem. Seu aspecto é arredondado e áspero, sem coloração diferente do restante da pele. Elas se manifestam principalmente nas áreas de maior atrito do corpo, como mãos, joelhos, cotovelos e dedos. Podem ocorrer desde a infância e são benignas, ou seja, não levam a outras doenças.

Verrugas plantares

Popularmente conhecidas como "olho de peixe", as verrugas plantares aparecem nas solas ou plantas dos pés - por isso, muitas vezes são confundidas com calos. Seu aspecto é áspero e acinzentado. Embora mais profundas e mais difíceis de tratar, são verrugas benignas.

Verrugas planas

Achatadas e amareladas, elas normalmente surgem na face e, na maioria das vezes, são múltiplas. As verrugas planas não levam ao desenvolvimento de outras doenças.

Verrugas filiformes

São verrugas fininhas e benignas, que parecem um fio ou uma cobrinha. Elas são mais comuns em pessoas mais velhas ou com imunidade baixa. Podem estar presentes em qualquer parte do corpo, em especial na face, no pescoço e nas pálpebras.

Verrugas periungueais

Com o mesmo aspecto das verrugas vulgares ou comuns, as verrugas periungueais têm o diferencial de ocorrerem no entorno das unhas e são benignas.

Verrugas subungueais

Também têm o aspecto das verrugas vulgares ou comuns, mas as verrugas subungueais surgem sob as unhas, ou seja, debaixo delas. Podem ficar visualmente escondidas por causa do uso de esmaltes escuros, mas é impossível não notar que algo está diferente, já que elas fazem as unhas crescerem tortas ou com ondulações. São verrugas benignas.

Verrugas anogenitais

Ocorrem nas regiões genital, perianal, oral e na uretra e normalmente estão associadas a DSTs. São mais resistentes a tratamentos e, embora não sejam exatamente malignas, podem ser precursoras de tumores malignos, como os do câncer de útero e do câncer de pênis, por isso merecem atenção especial.

O que fazer ao notar uma verruga

A primeira medida a tomar quando se nota uma verruga de qualquer um dos tipos é passar por uma consulta com um dermatologista. No caso das verrugas anogenitais, tanto o ginecologista quanto o urologista podem examinar e prosseguir com o tratamento necessário.

Além disso, sempre é preciso remover a verruga, independentemente de ser benigna ou potencialmente maligna. "É recomendável removê-las por elas serem virais e poderem tanto se espalhar pelo próprio corpo quanto contaminar outras pessoas", destaca Guilherme.

São muitas as formas de remover uma verruga: eletrocirurgia, crioterapia (congelamento da verruga com nitrogênio líquido), curetagem, desbastamento e aplicação de ácido em consultório ou remoção caseira (para os casos de verrugas plantares e vulgares ou comuns). O tratamento dependerá da avaliação do médico e de suas indicações.

Fonte: http://www.meulaboratorio.com/informativos/nem-toda-verruga-e-igual-conheca
Notícias recentes
Links rápidos
Corpo Clínico
Nosso Corpo Clínico é composto por profissionais especializados em diversas áreas. Conheça.
Acessar
Diretoria médica
Conheça nossa Diretoria médica e saiba como ela atua.
Acessar
Dúvidas e FAQ
Tem alguma dúvida sobre os serviços prestados? Consulte o nosso FAQ e veja se já temos resposta para a sua pergunta.
Acessar
Especialidades
O Hospital Santa Paula reúne profissionais das mais diferentes especialidades. Descubra cada uma delas.
Acessar
Histórias
Compartilhe sua história e acesse depoimentos exclusivos de outros pacientes que são grandes exemplos de força e superação.
Acessar
Retire sua Nota Fiscal
Acesse o serviço de emissão de Nota Fiscal e retire a sua.
Acessar
Revistas Santa Paula
Periodicamente, disponibilizamos aos nossos pacientes e clientes informativos completo sobre o que há de mais atual no campo da saúde.
Acessar
Copyright © 2017 - Hospital Santa Paula S/A - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: G.M. Sousa Prestação de Serviços